Provavelmente você já ouviu falar em comportamentos sabotadores, que são aqueles vícios que praticamos a toda hora sem perceber… Em vários momentos de nossa vida eles estão presentes, inclusive em nossas finanças pessoais, podendo prejudicar de maneira significativa nossa situação presente e futura. Mas então, como podemos identificar estes hábitos não tão saudáveis?

Listamos alguns destes comportamentos e explicamos porque eles podem afetar seu bolso. Dá uma olhadinha e veja se você costuma praticar algum deles e com qual regularidade. Ah, seja honesto consigo mesmo, só assim o jogo pode virar!

Acompanhar as últimas tendências tecnológicas

Cada vez mais nossos hábitos de consumo são estimulados. Percebemos que as fronteiras da tecnologia estão diminuindo e que entramos em um ciclo de constante atualizações.  Mas quando paramos para pensar com calma, a cada nova versão e geração de eletrônicos, as mudanças não são significativas. Então, por que queremos trocar todo ano de celular?

 A última inovação tecnológica é sempre tentadora, principalmente nos casos dos telefones celulares. Mas isso tem um custo e não é pequeno. Pense diferente. Avalie se vale a pena o gasto e no que o seu dinheiro pode ser melhor utilizado para beneficiar você no futuro. Redirecione o gasto sobre a compra de acordo com o valor do produto que você deseja. Assim, você altera seu hábito de consumo e economiza! 

Perder tempo com ilusões 

Queremos sempre mostrar que temos controle de nossa vida financeira, fazendo o que gostamos, realizando grandes coisas e gastando nosso dinheiro, mas precisamos avaliar a forma que fazemos isso. Muito cuidado com seus gastos, jogue seguro e principalmente, não crie ilusões sobre sua realidade financeira.

Não é muito sensato ser um otimista sem restrições, achar que está sempre tudo bem é uma ilusão. São muitos os fatores que influenciam nossas finanças, o importante é entender, de fato, nossa situação para saber correr riscos sem comprometer nosso bolso com um gasto não previsto. Lidar com suas finanças não deve ser um problema. É importante ter os pés no chão, para que os sonhos se tornem planos e possam ser executados, por mais desafiador que isso possa parecer. 

Procrastinar

Da mesma forma que há pessoas que detestam ir ao médico, muita gente inventa mil desculpas para começar a fazer um planejamento financeiro. Como falamos acima, nossas finanças não são uma pedra no nosso sapato, pelo contrário, são e devem ser vistas como nosso free ticket, nosso realizador de sonhos e a ferramenta que nos dá suporte para novas conquistas e bem-estar.

De forma até inconsciente, criamos situações que justificam nossos desleixos. Acontece, mas não pode ser uma constante. Mostramos um pouco mais sobre planejamento financeiro aqui, dá uma olhada. Esse talvez seja o hábito com maior impacto em nosso bolso, quando deixamos de acompanhar nossas finanças, perder o controle é inevitável e tudo vira uma bola de neve e cada vez mais difícil de se recuperar. Por isso, fuja deste comportamento. É preciso disciplina e força de vontade para se manter sempre nos trilhos

Deixar seu dinheiro sem objetivos

Isso mesmo, para cada movimento financeiro que fazemos precisamos saber onde queremos chegar e o que conquistar. Cuidar de dinheiro pode ser uma atividade chata para muita gente e, por isso, muitos acabam deixando para o gerente indicar o que fazer. 

Tenha sempre autonomia quando estiver lidando com seu dinheiro, assim você fará escolhas mais conscientes e  certeiras. Confie no seu gerente para lhe acompanhar no caminho, temos certeza que estará sempre pensando no que você quer fazer, a decisão é sempre sua. Por isso crie e desenhe seus objetivos financeiros. Pesquise e esteja seja pronto para conduzir suas finanças. 

Pense em direcionar seu dinheiro de forma inteligente nesse momento, se não tiver um objetivo imediato ou a longo prazo definido, pense em um consórcio por exemplo, ou um investimento com depósitos automáticos, evitando deixar seu dinheiro parado.

Viu como esses hábitos parecem tão simples? Pois é, por isso é importante redobrar a atenção, cada pequena atitude na soma faz uma grande diferença! Reflita e defina hábitos mais conscientes para suas finanças, só assim alcançará liberdade e bem-estar financeiro.