Quando pensamos em investimentos, a primeira ideia que nos vem à cabeça são os financeiros, aqueles que já citamos aqui no blog e que estão diretamente ligados aos rendimentos do nosso dinheiro. Por exemplo, os investimentos em, RDC, fundos de ações, entre outros. Ou seja, pensamos primeiro no valor que estamos abrindo mão de gastar, ao invés de manter os olhos no futuro e nas realizações que o investimento poderá nos proporcionar.

Ouvimos histórias de sucesso o tempo todo, de pessoas que se arriscaram, se planejaram e realizaram um sonho. Ou então, pessoas que passaram por dificuldades, mas se mantiveram resilientes para alcançar seus objetivos. É incrível ouvir essas histórias que além de nos inspirar, nos fazem pensar: O que está faltando para que seja assim comigo? Porque parece ser mais difícil para mim? De que forma posso deslanchar? Antes de tudo, o primeiro passo é não se comparar, as pessoas percorrem caminhos diferentes e se organizam de forma diferente. 

Dito isso, algumas questões devem ser pensadas. Quando fazemos aplicações financeiras devemos sempre estar atentos aos resultados, variações, rendimentos e ao real retorno para nossa vida financeira. Diversificamos, avaliamos variações, aplicamos, dividimos e nos mantemos investidores por uma vida inteira, mas existe uma diferença em ter uma vida de investimentos e fazer investimentos que são para a vida toda.  

Ter uma vida saudável, alimentando-se bem, fazendo esportes e encarando a vida com otimismo, é uma forma de Investimento? Sim! Afinal, estatisticamente, estas atitudes  aumentam nossa chance de gerar mais renda através de nosso trabalho. Estar saudável implica em maior disposição e mais criatividade para encarar os desafios do dia-a-dia e ser mais eficiente e eficaz profissionalmente. E isto se reverte em diferentes realizações e recompensas, inclusive para seu bolso.

Outro exemplo é pensar em agregar conhecimento. Ele não traz um retorno imediato, mas é daqueles que nos move e nos permite ter curiosidade cada vez mais. É muito importante que na vida de qualquer pessoa, o conhecimento é como um investimento financeiro a longo prazo: você abre mão de algo  imediato para investir e colher os frutos daqui 10 ou 20 anos.

Qualidade de vida, parece que esse é o objetivo de muitos, mas nem todos sabem de fato o que isso significa. Geralmente, nós entendemos como qualidade de vida viver a com tranquilidade, tendo saúde e possuindo o que precisamos e nada além disso. Viver uma vida simples, não significa ter pouco ou muito dinheiro, mas sim, como administramos nossas finanças. Ter a possibilidade de gastar com nós mesmos quando quisermos, alcançar estabilidade ou viver da forma que sempre quisemos. Fazer aplicações diversas nos ajudam a construir nossa realidade financeira e assim podemos visualizar nossos caminhos para a sonhada qualidade de vida. 

Os investimentos para a vida toda são aqueles que geram resultados muito além dos imediatos e visíveis em nosso bolso. Pequenas conquistas ao longo de nossa jornada financeira garantem que nossos sonhos possam se tornar planos e assim realizações.

Gerar retornos para a vida toda a partir de movimentações financeiras não necessariamente é o caminho mais fácil a ser seguido, mas é imprescindível para se construir uma vida mais cheia de significados e realizações.