Perfil do motorista, violência, acessórios de segurança, ano e modelo do veículo a ser segurado: são diversas as variáveis consideradas pelas seguradoras na hora de precificar uma apólice de seguro de automóvel.

No entanto, um dos pontos que gera mais dúvidas no motorista é se a idade influencia no valor do seguro do automóvel — e a resposta para essa pergunta é sim!

Neste post, você vai entender por que condutores de certa faixa etária pagam mais pelo seguro do carro e ainda conhecer os outros fatores considerados pelas seguradoras na hora de definir o valor da apólice. Vamos lá?

Mais jovem, mais caro

Segundo a cartilha “Entenda o Seguro de Automóvel: orientações para o consumidor”, produzida pela Confederação Nacional de Seguros (CNseg), o perfil do motorista é um dos principais fatores que influenciam o valor do seguro de automóvel.

De acordo com a instituição, os condutores que têm pouca experiência no volante tendem a se envolver em mais acidentes do que um motorista com anos de carteira. Por isso, eles se tornam um risco maior para a seguradora, que cobra um preço mais alto em suas apólices.

Estatísticas

As estatísticas corroboram essa prática. No primeiro semestre de 2013, o DPVAT (Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres) pagou 51% das indenizações para vítimas entre 18 e 34 anos.

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que um terço dos acidentes de trânsito tem envolvimento de jovens de até 25 anos.

Outros fatores

Além da idade, outros fatores influenciam consideravelmente no valor do seguro do automóvel. Entre eles, podemos destacar:

Violência

Caso você resida em um local em que há aumento no índice de roubo e furto de veículos, certamente o valor cobrado pela seguradora será mais alto.

Por outro lado, investir em acessórios de segurança, como localizadores, rastreadores, alarmes sonoros, travas de segurança e outros equipamentos que ajudem a evitar roubos e furtos, pode fazer com que a apólice tenha custo reduzido.

Modelo e ano do veículo

O modelo e o ano do veículo têm impacto considerável no valor do seguro. Isso acontece porque alguns carros são mais visados pelos ladrões, enquanto outros, por conta do ano de fabricação, tem custo maior para reposição de peças.

Garagem

Ter ou não garagem (ou estacionamento coberto e seguro) para guardar o carro também impacta no valor do seguro do automóvel. Veículos que são estacionados na rua estão sujeitos aos mais diversos tipos de risco, como alagamentos, furtos, roubos e batidas. Por isso, a apólice costuma ter valor mais alto.

Carro no trabalho

Quem usa o carro para trabalho também tem que estar preparado para arcar com um valor mais alto no seguro.

Taxistas, motoristas particulares e profissionais que usam o veículo para transporte, como donos de pet shops e minimercados, pagam mais do que quem usa o carro apenas para lazer. Afinal, as chances deles se envolverem em algum tipo de acidente é maior, já que circulam com o veículo com maior frequência.

Como você viu, a idade influencia no valor do seguro do automóvel. Mesmo assim, é possível reduzir o preço das apólices adotando algumas medidas básicas, como ser fiel a mesma seguradora e não ter pontos na carteira.

Quer continuar acompanhando outras informações exclusivas sobre seguro? Assine a nossa newsletter e não perca nenhuma novidade do blog!