Você com certeza já ouviu essa expressão e já a usou em alguma circunstância. Essa é uma frase de impacto, que todos nós utilizamos. E, se todo mundo fala é por quê é realmente verdade. Mas será mesmo? Vamos pensar juntos sobre isso?

Muita gente acredita que associar o tempo ao dinheiro faz sentido devido à relação de interdependência que existe entre eles, pois quando falta um, muitas vezes pode faltar o outro também. Mas na verdade, se analisarmos bem, é complicado colocar ambos no mesmo barco, já que são riquezas distintas. Compreender essas diferenças pode ser nosso ponto de partida, para conseguir fazer algumas transformações em nossa vida, já que nem sempre se perde dinheiro ao perder tempo, vice-versa.

Tempo E dinheiro…

Apesar de distintos, quando utilizamos mal um deles, acabamos impactando o outro. Se, por exemplo, você estiver sem tempo, vai pagar mais caro por serviços de conveniência ou por compras de última hora. Se, por outro lado, seu ponto for a falta de dinheiro, você vai perder tempo para resolver problemas de maneiras mais criativas ou, até, ter menor produtividade devido às muitas preocupações na cabeça.

É por isso que a construção de uma vida mais feliz não depende apenas do acúmulo do dinheiro, mas, principalmente, em saber como equilibrá-lo com o bom uso do seu tempo.

O ciclo virtuoso

O que é ser uma pessoa rica? Sem dúvida, não é ter milhões de reais acumulados na conta. Afinal, quem não se sente rico quando tem tempo para estar com os filhos, para cuidar da saúde, para pensar em uma viagem mais criativa? Quem não se sente rico quando tem liberdade para lidar com imprevistos ou a oportunidade de fazer um gasto pessoal não planejado?

É por isso que uma pessoa rica é aquela que consegue lidar com essas duas riquezas de maneira equilibrada, saber como balancear o tempo entre trabalho e vida pessoal e, ainda, direcionar o dinheiro para utilidades mais significativa. Parece óbvio, mas como fazer isso? Equilíbrio.

Nossa maior riqueza é o tempo

Lidar com o tempo é um desafio. E, é a partir do momento em que aprendemos como aperfeiçoá-lo, que somos capazes de mudar tudo na nossa vida. Só que, como tudo na vida, é preciso certa dedicação. Parte disso é alcançado quando entendemos a forma que melhor funcionamos, em qual ritmo e como temos, de fato, direcionado nossos momentos.

Se o tempo parece ser algo raro em sua vida, repense! Saber direcionar tarefas para cada fração de tempo que se tem é muito importante. Pense, por exemplo, em quanto tempo você se dedica para organizar e acompanhar suas finanças pessoais. Já reparou que 15 minutos pode ser uma eternidade, bem como passar num piscar de olhos? Então por que não dedicar-se à planejar suas possibilidades e estratégias financeiras para ajustar o hoje ou, até mesmo, planejar o futuro? 

O tempo livre fora da nossa rotina pode ser usado para organizar melhor nossas prioridades, pessoais ou não. Entenda que fazer nosso tempo render é importante afinal, quanto custa o seu tempo? 

Pode parecer que não, mas isso vai fazer toda a diferença para o seu enriquecimento. Com o orçamento mais organizado, você vai ter menos problemas, vai perder menos tempo lidando com imprevistos e, consequentemente, vai perder menos dinheiro.

A partir daí, pode começar a organizar seu tempo em acordo com o que lhe proporciona prazer. E isso cria uma espiral de prosperidade, que basicamente parte de tempo > ganho > possibilidade > conquistas e então o ciclo se reinicia. 

E então, qual a conclusão? Bem, entender que nosso tempo não está necessariamente associado ao nosso capital é a primeira ideia que desconstruímos aqui no blog, afinal, nosso tempo vale muito mais do que uma ou muitas cédulas de papel, não é? Nosso tempo é precioso, e essa é a ideia que devemos implementar em nossas vidas. O custo de como gastamos nosso tempo pode ser muito alto, em termos financeiros ou não.

Nossa qualidade de vida é mais do que vida sem preocupações financeiras. É conseguir ter bem-estar financeiro, organizando e entendo as possibilidades e é, também, gerar conquistas que ficam para sempre.